Leucemia: o câncer silencioso

Um dos tipos de câncer que mais tem acometido crianças e adultos no mundo todo é a leucemia, doença que ocorre nas células sanguíneas, mais especificamente nos glóbulos brancos que passam a se multiplicar de forma errônea e descontrolada, perdendo a função de defesa e se transformando em células cancerígenas, interferindo na formação destas células e assim dificultando a capacidade do organismo de combater infecções.

No Brasil a leucemia ocupa a 9ª e 10ª posição entre os tipos de câncer mais frequentes em homens e mulheres e assim como os demais tipos da doença, as chances de cura aumentam quanto antes seja feito o diagnóstico e início dos tratamentos.

A leucemia é uma doença silenciosa e de difícil  diagnóstico. Em alguns casos, a pessoa pode ter sintomas muito semelhantes à anemia, como cansaço, palidez e pouco desejo de fazer atividades físicas. O prognóstico da doença depende do tipo de célula sanguínea afetada e se a leucemia é aguda ou crônica. A leucemia é dividida em quatro grupos diferentes:

  • Leucemia linfoide aguda (LLA): é o tipo mais comum em crianças e adultos jovens, possui grande possibilidade de cura completa.
  • Leucemia mieloide aguda (LMA): este tipo representa 80% das leucemias agudas nos adultos e 15 a 20% das leucemias agudas da infância.
  • Leucemia linfoide crônica (LLC): é mais comum em adultos, com evolução clínica arrastada, podendo atingir diferentes células do sangue e diferentes tecidos.
  • Leucemia mieloide crônica (LMC): mais comum em adultos, o paciente pode passar meses ou anos sem sintomas significativos, posteriormente entrando em uma fase em que as células defeituosas cresçam mais rapidamente.

Para detectar a doença é necessário fazer um exame de medula óssea conhecido como mielograma. Nele, o especialista colhe uma amostra de sangue diretamente da medula óssea, com o intuito de analisar como está a produção das células sanguíneas, identificando através dessas amostras, a presença de células doentes.

Alguns dos sintomas da doença incluem: 

Dores locais: nas articulações ou ossos.

No corpo: fadiga, febre, perda de apetite ou tontura.

Também é comum: afta, facilidade de se machucar, falta de ar, inchaço dos gânglios, infecção frequente, manchas avermelhadas na pele, palidez, perda de peso involuntária, sangramento ou sangramento nasal.

Ao sentir alguns desses sintomas procure o seu médico.