Novembro Azul: mês da conscientização da saúde masculina

Dando sequência ao calendário de prevenção e conscientização do câncer em todo o mundo, após o sucesso da campanha do “Outubro Rosa”, onde o objetivo é alertar as mulheres sobre a importância do auto exame das mamas, novembro é a vez de falarmos sobre a saúde masculina. O movimento “Novembro azul” surgiu em 2003, na Austrália, quando alguns amigos tiveram a ideia de deixar o bigode — que, na época, estava fora de moda — crescer com o objetivo de chamar a atenção para a saúde masculina. O grupo começou com 30 homens e nos anos seguintes a ideia ganhou força e expandiu para mais de 20 países.  O objetivo da campanha é a conscientização a respeito de saúde masculina, com ênfase na prevenção e no diagnóstico precoce do câncer de próstata, que é o segundo tipo de câncer que mais atinge a população masculina — atrás apenas do câncer de pele não-melanoma.

O temido câncer de próstata surge pela multiplicação desordenada de células da próstata, que formam tumores com desenvolvimento lento. Muitas vezes os homens não procuram atendimento médico por preconceito com o exame, falta de informação e por não terem noção da dimensão das consequências dessa doença.

Especialistas indicam que os homens que têm casos de câncer de próstata em parentes próximos (pai, irmãos ou tios), devem buscar atendimento médico para realizar exames a partir de 45 anos de idade. Para homens que não tem casos da doença na família, as consultas anuais ao urologista devem ocorrer a partir dos 50 anos.

Os primeiros sinais e sintomas do câncer de próstata podem ser muito silenciosos, por isso é de extrema importância a consulta médica anual, para que a doença possa ser diagnosticada em sua fase inicial, aumentando assim as chances de cura em até 85%, através dos tratamentos como cirurgia ou a radioterapia. Dentre os sintomas que possam surgir e que devem ter uma atenção especial, estão: ardor, queimação ou um desconforto junto ao orgasmo, esperma de cor amarelada, dor nos ossos, sangue na urina e a vontade frequente de urinar.

Se você é homem e está na faixa etária para realizar os exames, fique alerta com a sua saúde e procure atendimento médico. Se você é mulher e tem homens na sua família a partir de 45 anos, reforce a importância de realizar o exame.