Mãe se sente culpada pela morte do filho de 3 anos que foi atropelado no metrô em SP

As festas de fim de ano já não serão mais as mesmas para a família Oliveira Silva, moradora da cidade de São Paulo.

Tudo parecia bem e a família se preparava para viajar para o litoral do Estado para celebrar o fim de ano. Na manhã do dia 23 de Dezembro o pequeno Luan, de apenas 3 anos, estava acompanhado pela mãe, a dona de casa Lineia Oliveira Silva, os dois irmãos, o avô e o padrasto. Eles  se utilizavam do metrô para chegarem à rodoviária.

Ao chegarem à estação Santa Cruz do metrô, a mãe se abaixou para pegar algo que caiu no chão e nesse momento Luan teria soltado as mãos de Lineia e saído correndo para fora do vagão. Assim que percebeu a mãe saiu correndo tentando impedir a saída do filho, mas as portas do vagão se fecharam e não houve tempo de impedi-lo.

Desesperada a família seguiu até a estação seguinte e retornaram para a estação anterior, perguntaram para as pessoas que estavam na plataforma, mas já não encontraram Luan.

A família então pediu ajuda aos funcionários do metrô, que bloquearam a operação dos trens durante as buscas. Após procurarem e analisarem diversas imagens das câmeras de segurança veio a pior notícia… Luan entrou no túnel e foi atingido pelo trem. O menino chegou a ser levado para o hospital, mas não resistiu aos ferimentos.

“Muito difícil saber que eu não tenho mais ele… Ele dormia comigo e todo dia quando ele acordava perguntava se eu amava ele… Era o dia todo e eu dizia que o amava muito…”, relatou a mãe emocionada, que ficou com a terrível sensação de dor e culpa. “Eu me sinto culpada que eu não consegui passar na porta… Tentei, mas não consegui, a porta fechou tão rápido que depois eu desesperei e cai…”, relembra a dona de casa que em meio à tragédia, descobriu que vai ser mãe novamente. “Estou grávida de um mês… Mas nunca vai substituir meu filho. Eu era muito apegada a ele.”

O triste caso serve de alerta.