Em vídeo escritor brasileiro relata a dor de perder um filho de 15 anos para o suicídio

Autor de 14 livros, entre eles “Filho do Fogo” 1 e 2 e “Guerreiros da Luz” 1 e 2, considerados best sellers no Brasil no início dos anos 2000, o escritor e conferencista brasileiro Daniel Mastral usou o seu canal no YouTube na tarde de Natal para compartilhar com os seus mais de 100 mil inscritos, um pouco da imensa dor que abalou a família do escritor no último dia 22 de dezembro.  Dois dias após enterrar o filho, Mastral fez um desabafo emocionante em um vídeo com o título “O vale da sombra e da morte – Quando um filho parte…”, onde visivelmente emocionado e abatido,ele relata a dor da perda de seu filho Mikhael, de apenas 15 anos.

De acordo com o relato do próprio pai, o jovem sofria de um grave quadro de depressão desde 2017 e já havia tentado tirar a vida outras vezes, chegando a ficar internado em uma Unidade de Terapia Intesiva (UTI), porém no último dia 22 Mikhael teria conseguido chegar as vias de fato, ao se jogar no trilho de uma estação de trem em São Paulo.

O escritor conta em detalhes que no dia 22 de dezembro acordou por volta de 8:30 da manhã e não viu o filho. Ele estranhou o fato de Mikhael ter saído sem avisar, sem levar documentos, nem mesmo o celular. Preocupado, Daniel não disse nada à esposa que dormia e saiu para procurar o filho com ajuda de um irmão que é policial. Após ir a delegacias e hospitais da região ele soube que foi registrado um caso de suicídio em uma estação de trem próxima. Após reconhecer por fotos que, infelizmente se tratava de Mikhael, Mastral reconheceu o corpo do filho em um Instituto Médico Legal (IML) da região. O corpo do menino foi colocado em caixão lacrado e enterrado no dia 23 de dezembro.

Enquanto contava detalhes da luta dele e da esposa em ajudar o jovem filho a lutar contra a depressão, a saída de casa e a confirmação da morte, Daniel se emocionou diversas vezes e disse que o vídeo era uma forma de trazer conforto para pais que também tenham perdido seus filhos de forma trágica.

O jovem estudante não deixou nenhuma carta de despedida, mas mantinha um caderno como um diário em que relatava os sombrios dias desde o início do quadro de depressão. De acordo com Daniel, o conteúdo desse caderno deve em breve virar um livro como um “legado” e um alerta para pais e jovens que passam pela doença que tem aflingido milhares de jovens pelo mundo.

Assista ao desabafo do escritor na íntegra pelo link:

www.youtube.com/watch?time_continue=2&v=GSlHFezVENo